quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Solitárias

A TV ligada não me faz pensar. Até que cairia bem uma lacuna nos meus pensamentos, quem sabe um vazio? Ontem, passei direto no meu ponto, não olhei o sinal verde e desviei o olhar da criança que me observava com toda a atenção. Ela tentava me decifrar, adivinhar meus pensamentos silenciosos e minha vontade gritante de não está ali. Ela tinha algo em comum comigo, talvez fosse a solidão e a certeza de não saber o porquê de tantas coisas. Nós estávamos perdidas. Solitário e egoísta era o meu olhar, não desviava a atenção, não penetrava em ninguém. Intrigante era o meu sorriso...

3 comentários:

Mário Júnior disse...

Descritivo e introspectivo.

A TV ligada não deixa ninguém pensar; é apenas um mecanismo de venda/consumo de informação dirigida.

Acássia disse...

ai ai ai..

intrigante.

Aramis disse...

Solidão intrigante. O pensamento e o olhar vagam, perdem-se. Talvez não seja possível entender, mas impossível não sentir.