sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Achado

Ao deparar-se com livros, ela pregou algo mágico nas mãos e prosseguiu sozinha pela rua. Viu o céu aberto escorrendo como um longo sorvete de pistache com baunilha e cobertura derretida. Buscando as palavras daquilo que já estava dentro, procurou olhares significativos e mãos molhadas de uma alegria misturada com desejo e com um pedaço de talvez. Pensou três vezes antes de falar para ter certeza que as palavras não preencheriam um espaço vago de incompreensão. Ficou calada.

.....

Na procura da busca achou a palavra escrita.

Um comentário:

Ariana disse...

quem melhor que ela...para aqueles que não falam...a palavra escrita é tudo.

e ela o é para vc!

adoro!